terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Como diz Carlos Drumont de Andrade: "o amor é isso que você está vendo: hoje beija, amanhã não beija, depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será." Li essa frase num blog de um desconhecido, e que me fez pensar numa frase que também li em algum lugar que também não lembro: o sentido da leitura é muiro mais da interpretação do leitor do que da intenção escritor.
Por isso faço minha leitura desse trecho que tanto me agradou:
"Não se apegue, não sinta o outro como sua última alternativa de ser feliz, não tente desesperadamente viver um amor...Dê prioridade a sua vida, ao seu trabalho, a sua família. Pense que tudo que chega tem que ser agregado e não o principal e sinta-se tranquila pra viver tudo que a vida te traz..."

Um comentário: